Setembro Amarelo – prevenção de suicídio

setembro amarelo colégio graphein

Setembro Amarelo – prevenção de suicídio

Por que é relevante falar sobre a prevenção do suicídio?

O assunto suicídio ainda é um tabu na sociedade, e vem de um estado depressivo que pode ter inúmeras causas, tanto internas quanto externas. É uma atitude fatal para fugir dos problemas e angústias, vistos como sem solução e insuportáveis, e o mês de setembro é um mês para falarmos sobre o assunto, e detectá-lo a tempo de agir.

Desde 2014, a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), em parceria com o Conselho Federal de Medicina (CFM), organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. Por ano acontecem aproximadamente 12 mil suicídios, apenas no Brasil, e a cada ano esse número cresce, principalmente entre os jovens.

De acordo com os organizadores da campanha, cerca de 96,8% dos casos estão relacionados a transtornos mentais, e os principais são depressão, transtorno bipolar e abuso de substâncias.

O assunto tem sido cada vez mais falado, e em 2016 a imprensa começou a abordar o assunto, exemplo disso são campanhas em monumentos históricos, como o Cristo Redentor que foi iluminado referenciando esta campanha, além de caminhadas e ações que são feitas para conscientizar sobre a importância deste assunto.

O objetivo da campanha é conversar sobre o assunto, e que cada um de nós possa ajudar as pessoas que estejam passando por problemas e pensando em suicídio, aqui cabe a cada um olhar para o lado, ver um amigo, um parente ou um conhecido.

Conversar é sempre o melhor caminho, por isso, procurar profissionais que possam ajudar a reverter a situação é essencial!

Além do diálogo em si, é importante perceber os sinais que podem acometer quem está passando por problemas, e estar atento, pois em alguns casos se não estivermos preparados, podem passar despercebidos.

Aqui estão alguns dos sinais que devemos sempre nos atentar:

  • Tristeza persistente;
  • Posts em redes sociais relacionadas a suicídio ou depressão profunda;
  • Perda de interesse em atividades que antes davam prazer;
  • Fadiga;
  • Falta de energia;
  • Alteração no sono;
  • Irritabilidade;
  • Alterações no apetite;
  • Choro sem razão aparente;
  • Ideias de morte;
  • Dores e sentimento de inutilidade.

Em alguns casos pode ocorrem também que o rendimento escolar comece a cair, seguido de isolamento, postura corporal retraída ou agressividade anormal, Vale ainda investigar se está pessoa está sofrendo algum tipo de violência ou discriminação na escola e fora dela.

Olhe sempre para o lado, você, com certeza, pode ajudar a salvar uma vida!

No Comments

Post A Comment